solutis-digital-varejo-data-centric-750x500
Varejo Data Centric: transformação digital é informação no centro
março 11, 2020
solutis na midia mundo rh 871
Pandemia: Solutis adota modelo de trabalho remoto distribuído
março 17, 2020

As tais plataformas de experiência digital (DXP)

dxp digital plataform experience solutis blog 750

Quando pensamos no que se convencionou chama de transformação digital, provavelmente, logo vem à mente canais de interação digital com o consumidor. É possível que ao ouvir a expressão plataforma de experiência digital ou, em inglês, Digital Experience Platform (DXP) o mesmo ocorra.

Sem dúvidas, as mudanças mercadológicas, e seu consequente impacto nas arquiteturas tecnológicas, dizem muito respeito à corrida para promover melhor experiência digital do seu público-alvo. E a DXPs estão totalmente conectadas com essa jornada. Trata-se de cuidar de conteúdo, experiência digital e visão omnichannel. Mas, devagar com o andor que o santo é de barro. Embora, possam ser aceleradores dessa transformação digital, nem todo mundo precisa ou deve sair investindo nisso.

O que é uma DXP, plataforma de experiência digital?

As DXPs compreendem software que permitem a gestão integrada de experiências digitais. Elas ficam, em geral circunscritas à camada de interação com o usuário e concentram em um único lugar a gestão total de conteúdo, navegação, personalização, fluxos e interações. Ou seja, por meio delas, a empresa pode criar, fazer a manutenção e a evolução de websites, portais, aplicativos móveis, intranets, extranets, quiosques, painéis de loja, além de integrá-los a processos de negócios, tais como suporte ao usuário, SAC, entre outros.

Três vantagens de uma DXP

  1. Possibilita uma visão única de seus clientes e assim é possível ser mais eficaz no quesito conhecer gostos e hábitos do seu consumidor.
  2. Interações mais rápidas e unificadas com a audiência
  3. Mais rapidez para criação e atualização de conteúdos nos seus diversos canais digitais

Três desvantagens de uma DXP

  1. Dependendo do nível de customização que sua empresa necessita, as implementações podem tornar-se longas e com alto custo
  2. Dependendo da plataforma escolhida, UX/ UI não são tão fáceis de endereçar
  3. Nem todas as funcionalidades específicas para seu modelo de negócio estão nativas nas plataformas, o que demanda mais customização, mais investimento e mais consuming time.

gartner quadrant magic dxp

 

O Gartner e o DXP (Digital Experience Platform)

Em 2018, o Gartner publicou pela primeira vez um quadrante mágico para essas plataformas. A consultoria define uma plataforma de experiência digital como uma estrutura de software integrada para gerenciar diferentes canais digitais e engajar todos os públicos. Agora, em 2020, o Gartner elencou e avaliou 14 fabricantes na categoria Digital Experience Platform (DXP), conforme o quadro.

 

 

O que é preciso ter em mente é que uma plataforma de experiência digital é uma boa ferramenta para construir experiências omnichannel e engajamento de públicos em meio digital. É preciso no entanto ter bem claro o encaixe dessas plataformas ao seu modelo de negócios e aos requisitos que você pretende endereçar. Isso porque a DXP pode ser um atalho ou uma dor de cabeça se você agregar complexidade demasiada na sua implementação.

 

 

Publicações