blog devops transformacao digital solutis
DevOps: um case referência num ambiente robusto e complexo
outubro 4, 2019
APM UX DESIGN BLOG SOLUTIS 750x500
APM é um importante processo para garantir a experiência de uso
outubro 14, 2019

O foco do CIO e as tendências de tecnologia para 2020

digital trends tendencias transformacao digital 2020 66

Já entramos para o quarto trimestre. Quem diria! Em muitos aspectos pode parecer que o ano nem começou. Em outros, que já se foi. O que importa mesmo é que estamos naquele momento de acelerar  a busca pelas metas e a realização dos projetos ao mesmo tempo em que construímos a trilha para o próximo ano. E quais serão as preocupações, investimentos e projetos que estarão na agenda do CIO em 2020?

Uma primeira discussão é o budget que já está sendo montado no âmbito dos planejamentos estratégico e orçamentário das organizações. E chega aí uma boa notícia. O World Economic Forum projeta um crescimento da economia mundial de 2,9% em 2020. O número nos aproxima do crescimento de 2018.  De 2017  para cá, a expansão da economia foi desacelerando  de 3,1% (2017) para 3,0% (2018) e 2,7% (2019). Obviamente, o desempenho da economia e o mood dos agentes econômicos influenciarão os budgets e as realizações orçamentárias.

Gastos de TI em 2020 serão retomados 

De acordo com o Gartner, a expectativa de investimentos e gastos em TI terá um crescimento de 3,7% em relação à expectativa de encerramento de 2019, alcançando US$ 3,88 trilhões.

Sim, permanecem os rumores de que pode-se iniciar uma recessão global. Além disso, todo o cenário ainda terá o tempero (e o impacto) das eleições americanas, dos humores entre EUA e CHINA, EUA e IRÃ, EUA e CORÉIA DO NORTE e da interminável discussão do BREXIT, que ser adiado novamente, para junho de 2020, de acordo com membros do Parlamento Europeu.

Nada muito surpreendente no cenário econômico e político. Assim, como na visão tecnológica.

Acelerar a Jornada Digital continua sendo o “Game Changer”

Muita água já passou embaixo dessa ponte da Transformação Digital. Quem diria que já em 2019 teríamos contabilizado, por exemplo, US$ 17 bilhões investidos em 850 seguradoras digitais. E 14 insurtechs já valendo mais de US$ 1 bi. Sim. Mas, ainda estamos no começo dessa jornada e o CIO está ficando a cada dia mais distante de ser o cara da tecnologia para continuar crescendo como o estrategista do negócio ou o estrategista digital. E sua militância em torno de Canais Digitais, Inteligência Artificial, Blockchain, Segurança da Informação, Cloud, SaaS, Privacidade, Automação e  “more with less strategy’.

O CIO ainda terá o desafio de conquistar a organização, em muitos casos, e o próprio consumidor no sentido de trazer a cultura digital. Um estudo do Gartner apontou, em 2018 que profissionais mais jovens (18-24 anos) e mais velhos (55-74 anos) têm mais disposição para abraçar o digital do que o pessoal entre 35 e 44 anos de idade. O estudo leva em consideração o índice que o Gartner chama de “Digital Dexterity Index”. Ou seja, a habilidade de se abrirem a novas tecnologias e de trabalhar fora do escritório.

O foco do CIO em 2020: tudo ao mesmo tempo agora

Uma organização ainda em mutação. Negócios sendo reorganizados. Seus conhecimentos, habilidades e funções ainda em evolução. Esse será o ambiente de trabalho do CIO em 2020. E o foco principal será fazer o “empoderamento” digital da empresa.

Em outras palavras, melhorar a capacidade de decisão e fortalecer o desenvolvimento de novos produtos, novos serviços exigirá mais investimentos em AI, IoT e Analytics.  Criar valor para a organização está mais profundamente ligado a melhorar a cultura de análise.

Ao mesmo tempo, o CIO precisa garantir a experiência de usuários e consumidores, além da performance da TI. É o que chamamos atenção no título: vai ser tudo ao mesmo tempo agora. Avançar na inteligência e manter sistemas sendo atualizados (numa cultura Agile e DevOps), garantir o suporte e atendimento com mais agilidade (Bots, AI novamente) e a performance de suas aplicações e sua infraestrutura.

Sete Tendências  para a Transformação Digital em 2020

Esse furacão coloca algumas abordagens e tecnologias estarão no centro das atenções. Reunimos algumas delas que estão nas apostas de analistas do Gartner, IDC  da imprensa especializada.

5G

Será o ano do 5g. As implantações de 5G vão acelerar e com elas os projetos  de Smart Cities, IoTSmart Cars e outros.

Analytics

Informação é mais e mais crucial para a competitividade e o bom posicionamento. Dependendo do mercado, a empresa que não investir decisivamente em obtenção e análise de dados correrá o risco de perder muitas posições em 2021.

AI e Machine Learning

AI e o Machine Learning estão alinhados com essa ideia de empoderar a empresa pela análise de dados. São eles os motores que oferecem escala e velocidade. A tecnologia também transforma a analise de dados em tarefa mais intuitiva e mais fácil. O que se espera em 2020 é mais acuracidade e escalabilidade.

Proteção à Privacidade

As regulações para garantia da privacidade se estabeleceram na Europa e EUA e, agora, chegaram ao Brasil também. A partir de 2020, o posicionamento e a competitividade também serão ancorados na capacidade de cada marca de atuar seriamente pela proteção dos dados. No Brasil, estamos um pouco mais no começo.

ACPC

Carga de bateria altamente durável num laptop sempre conectado. É o Always Connected PC. Eles ainda tem que evoluir mais. O 5G é uma boa ajuda nesse sentido e o hardware, assim como as aplicações, devem evoluir significativamente em 2020.

XaaS

Everything as a Service. A visão de obter tudo como serviço será ampliada em 2020. O mindset de colocar tudo na nuvem, de eliminar a imobilização de capital e de garantir atualização tecnológica não tem mais volta. No próximo ano, a tendência é se popularizar mais.

UX

Parece chover no molhado. Mas, Transformação Digital está tão ligado à experiência de usuários quanto da capacidade de obter e analisar informações. E a tendência é que os investimentos e as preocupações com isso aumentem na mesma medida em que avançam 5G, Bots, Machine Learning. Outro aspecto a notar: setores, antes (inacreditavelmente) imunes a essas preocupações passam a se envolver mais como utilities, saúde. O consumidor e o usuário estão no comando agora. Em todos os setores.

 

Tudo ao mesmo tempo agora?  Sim.  Mas, ainda continuamos defendendo que cada empresa tenha a jornada digital de que necessite. Simples. Incremental. Eficaz.  É importante sempre lembrar que essa Jornada Digital não se constrói somente com tecnologias emergentes e modelos disruptivos. A tecnologia mais antiga, aquela que você já tem na casa provavelmente também  estão conectadas com seu movimento para o digital e precisam estar na ponta dos cascos.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicações